domingo, 28 de junho de 2009

O SONHO ACABOU

Faz pouco tempo, e foi dito neste espaço, que o homem é um sonhador.
Que ele é um vencedor e que a sua maior vitória é ganhar a própria vida.
E que a arte de continuar vivendo o transforma diariamente em um artista.
Somos pois, todos artistas na arte de continuar tocando a vida, mesmo que não presisemos mais continuar acreditando nos nossos sonhos, porque para cada um de nós paraenses, o SONHO ACABOU.

Estou me referindo ao sorteio da FIFA para escolha das cidades-sedes dos jogos da Copa do Mundo de Futebol que será realizada no Brasil, em 2014 no qual simplesmente ficou de fora a maior e mais bonita cidade do Norte brasileiro, a capital e Portal da Amazônia – Belém do Pará.
O futebol pode até ser o ópio do povo, mas serve como válvula de escape para suas frustrações.
Sabemos que a gente não vive de futebol, mas ele nos diverte, contagia e alegra a alma.
A Seleção Brasileira é um ícone e um símbolo da nossa Pátria.
A esmagadora maioria do nosso povo gosta de futebol e ama a Seleção.
E quando se fala de Copa do Mundo, todo mundo vira torcedor, é uma festa. Não tem jeito.

Belém e cada um dos paraenses esperaram por este sonho que infelizmente acabou.
O que acabou não foi aquele sonho que a gente pode adiar para amanhã ou para a semana que vem.
O sonho de uma Copa do Mundo não se realiza qualquer dia. Se realiza em décadas, até em séculos.
Belém se encaixa, com certeza, nesta última alternativa.
A primeira, última e única vez que o Brasil sediou uma Copa foi em 1950 – há 59 anos.
Naquela década, somente seis capitais sediaram os jogos e destas, apenas Recife (no Nordeste) não fazia parte do eixo Sul e Sudeste.

Em 2014 só do Nordeste quatro cidades servirão de sede para os jogos.
Logicamente, Belém, ficou de fora da Copa de 50. Pudera, naquele tempo, praticamente não tínhamos sequer, um estádio de futebol.
Hoje, temos o maior e mais moderno estádio do Norte e Nordeste do País – o Mangueirão.
Em Belém ocorrem as maiores rendas e a nossa torcida lota os estádios.

O Mangueirão é um estádio olímpico com estrutura suficiente para realização de uma Copa do Mundo, faltando algumas adaptações, somente.
Mas a FIFA não levou isso em conta. A FIFA e os pólíticos, dizem. A FIFA optou por Manaus.
Manaus que nem campeonato regional tem mais, por que não tem clubes, nem renda nem torcida.
Em Manaus nem estádio existe, só tem o Vivaldão: velho, feio e sem condições para nada.
Dizem que eles irão fazer um novo estádio e que ele será flutuante, mas deixa prá lá.

A gente jamais saberá quais os critérios para a escolha da FIFA, mas sejam lá os que tenham sido usados, nada nos convecerá e nada mudará em nós a certeza de que fomos injustiçados e de que faltou apoio, unidade, senso de justiça, liderança e força política.

Belém perder para Manaus essa disputa é o mesmo que Barack Obama perder pro Vesgo do Pânico (aquele da Rede TV) a eleição para presidente dos Estados Unidos.
Os paraenses não merecem isso.
Nesse caso, a vida continua, mas O SONHO REALMENTE ACABOU.

Um comentário:

  1. Muito legal as crônicas...bem construtiva e inspiradora...

    ResponderExcluir

DEIXE O SEU COMENTÁRIO